02 abril 2016

[Resenha] O menino do pijama listrado | John Boyne


Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também   não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.



  Uma história bastante emocionante que aconteceu na década de quarenta durante a Segunda Guerra Mundial. Uma história que relata a amizade entre dois garotos, que não podiam ser amigos.
  Bruno, um garoto de nove anos, fica sabendo que terá que abandonar sua terra natal, Berlim, e seus melhores amigos, Daniel, Martin e Karl e ir para um lugar completamente diferente de onde morava, com sua mãe, seu pai e Gretel (irmã mais velha, o Caso Perdido).
  Pai de Bruno era um Oficial nazista, comandado por Hitler, mas nunca quis que seu filho soubesse a verdadeira profissão dele.
  Quando chegam à nova casa, logo de cara Bruno vê que é o oposto de onde eles moravam e não acredita que eles vão morar ali, um lugar estranho, totalmente isolado.
  Com o passar do tempo Bruno vai se acostumando com o novo lar. Certo dia, da janela do seu quarto, Bruno vê um campo, vê também as pessoas com um pijama listrado e decide explorar o lugar sem ninguém saber. O local era mais longe do que Bruno imaginava. Depois de andar durante horas Bruno vê um ponto, vai se aproximando e vê uma macha, se aproxima cada vez mais e vê um vulto, chegando mais perto percebeu que era pessoa e depois tem a certeza de que era um menino.


“Olá – disse Bruno. 
Olá – disse o menino. 
O Garoto era menor que Bruno estava sentado no chão com uma expressão de desamparo.                                                                                                                                             (pág. 95/96)

Bruno percebe que não era a única criança do local.
Shmuel, um garoto Judeu, com a mesma idade de Bruno, vestia um pijama azul listrado, era magro e abatido. Ficaram conversando por horas, um conhecendo o outro... A partir daí, eles iniciam uma verdadeira amizade, porém perigosa, pois um era Nazista e o outro Judeu.
A principal lição do filme é a amizade entre dois garotos, apesar da mesma idade, um é completamente o oposto do outro.

E se eu continuar escrevendo irei contar tudo sobre o livro e sobre o filme, então é melhor eu parar por aqui e deixar vocês curiosos para saber o final e comprar/baixar e se emocionar assim como eu me emocionei com o final. Confesso que chorei no final do filme (e do livro eu só fiquei imaginando aquela cena), não sei se foi porque eu já sabia como a história terminava, mas enfim, vale muito a pena assistir e ler.




6 comentários:

  1. Mari,gosto muito de histórias com essa temática de Segunda Guerra,Holocausto,sou realmente fascinada.Apesar disso ainda não li o livro e nem assisti ao filme, estou me preparando antecipadamente,pois sei que arrancará de mim muitas lágrimas.Vivenciar uma amizade pura entre duas crianças cujas famílias são inimigas é de uma profundidade tocante.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aciclea, recomendo três coisas: 1. leia o livro; 2. assista o filme e 3. antes de fazer as recomendações anteriores se prepare muito rsrs É uma historia incrível e uma amizade mais incrível ainda.

      Excluir
  2. Oi, tudo bem?! Gostei bastante do seu blog, parabéns pela dedicação ^-^
    Já li esse livro e simplesmente amei, gosto muito de histórias ambientadas nesse tempo e essa é super emocionante.
    Abraços do Dan!
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooi =) Obrigada pela visita e os elogios :*

      Excluir
  3. Olá!
    Esse livro partiu meu coração em vários pedacinhos :(
    Adorei sua resenha e lembrei muito do que senti ao ler.
    Pretendo assistir ao filme esse ano!
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own *--* Assista mesmo!
      Obrigada :*

      Excluir